Como começar como Freelancer

Como começar como freelancer

Trabalhar por conta própria, ter o seu próprio negócio, definir melhor os horários…esses são apenas alguns dos sonhos da maioria dos brasileiros.

Mas, grande parte das pessoas não sabe como começar como freelancer e acaba desistindo.

Trabalhar sem vínculo empregatício é uma tendência crescente.

Dentre os muitos benefícios o profissional acaba se sentindo mais livre para assumir apenas projetos que lhe interessam.

Em meio a crise enfrentada pelo Brasil essa também pode ser a saída mais viável para levantar uma grana, conseguir estabilidade e, quem sabe, encontrar a solução para os problemas financeiros.

Mas, a organização é a alma do negócio. Para saber como começar como freelancer você também precisa pensar em como se organizar e como se manter no mercado.

Leia também:

Vamos entender melhor?

Dicas Fundamentais Sobre Como Começar Como Freelancer

Independentemente de qual é a sua intenção ao se tornar um freelancer, com certeza você busca por pelo menos três coisas: melhor remuneração, melhor administração do tempo e maior qualidade de vida.

O que é um freelancer?

Um freelancer é um profissional que não tem vínculo empregatício, mas que oferece um serviço profissional de maneira livre.

O freelancer precisa ter uma formação – seja técnica ou universitária – que lhe dê conhecimento e preparo para entregar um bom resultado.

O termo é aplicado especialmente para comunicadores, e áreas de criação, artes e tecnologia. Mas, existe mercado também para outras áreas, bastando ter um pouco de criatividade.

Hoje até mesmo profissões ditas como “tradicionais” podem ser praticadas de maneira livre – como arquitetura, por exemplo, quando se cria um projeto específico para um cliente sem vínculos.

Primeiros passos na vida de freelancer

Para começar você deve definir qual é o serviço que você vai oferecer.

Como dissemos anteriormente, não basta apenas gostar, mas é preciso ter conhecimento técnico sobre o que você oferece.

Planejamento financeiro

Bem, você não terá sucesso em área algum se não tiver planejamento. Ser freelance exige disciplina e autogestão.

É preciso equilibrar a atividade profissional ou o serviço que você irá prestar, sendo ela, escrever, programar, calcular, analisar e etc, como o desafio do início de seus empreendimento.

Fazer tudo isso e, no final de tudo, receber dinheiro suficiente para se manter.

Por isso, antes de sair do seu emprego e tomar a decisão de ser freelance, tenha uma boa poupança guardada.

Evidentemente, se você não pode guardar dinheiro e ficou desempregado, as coisas serão um pouco mais difíceis, mas se ainda assim você deseja tentar, vá em frente.

Você precisa enxergar o seu trabalho freelance como um negócio, onde é preciso manter as contas bem organizadas e em dia.

Antes de fazer uma proposta de serviço, calcule. Coloque em uma planilha eletrônica ou em um caderno todas as suas despesas fixas e as eventuais despesas.

Por exemplo:

  • Internet
  • Água
  • Luz
  • Aluguel
  • Equipamentos e softwares
  • Gastos com alimentação

Enfim, tudo o que será necessário para executar o seu trabalho. Coloque em outra coluna os demais gastos. E verifique o quanto você precisa vai viver.

Isso lhe dará uma noção de valores e o quanto você deveria cobrar por hora técnica.

Networking

Depois de você finalmente definir sobre em qual área quer atuar, uma das coisas fundamentais sobre “como começar como freelancer?” é praticar o bom e velho networking.

Você precisa travar conversas e contatos que levem às boas parcerias profissionais.

Isso pode ser feito de diversas formas, como, por exemplo, através do boca a boca, quando você simplesmente fala para as pessoas sobre quais são os seus serviços.

Outra possibilidade é aproveitar as diversas ferramentas disponíveis na internet e que têm a intenção única de unir empresas e profissionais qualificados para prestar diferentes serviços.

Escolha o seu nicho e torne-se um especialista

Você pode optar por seu um freelance generalista ou um especialista. Tudo depende de sua estratégia e sua visão de negócio.

Mas, se você optar por ser um freelance especialista, no qual se especializa em uma determinada área, seus clientes irão procurá-lo por isso.

A maior parte das empresas procuram profissionais com experiência em um assunto e que são referência no seu mercado.

Por exemplo, se uma empresa deseja contratar um redator de textos para o seu blog. Imagine que essa empresa seja da área alimentícia. Quem você pensa que eles desejarão? Um redator especializado em nutrição ou um redator da área de matemática?

A resposta parece estar clara, para esse tipo de serviço o melhor profissional será o especializado em nutrição. Por quê? Porque o profissional entende do assunto, irá falar com propriedade sobre receitas, calorias e assim por diante.

Para a empresa isto representa segurança de ter a sua marca livre de escândalos e erros grosseiros. Para o profissional contratado significa tranquilidade, pois ele não precisará estudar muito mais sobre o assunto, o que o fará mais produtivo.

Quando você é referência no que faz, as pessoas te procuram de uma forma mais específicas, ou seja, seus trabalhos terão mais foco e haverá maiores probabilidades de fechar projetos.

Ademais, um cliente irá indicar outro. A empresa especializada em alimentação, irá conhecer um gerente de outra empresa de nutrição, que terá uma nutricionista com um blog e, assim sucessivamente a cadeia de contatos aumenta.

Crie seu portfólio

Quando você está procurando um emprego o que apresenta é uma carta de apresentação e um currículo.

Porém, quando você é um freelance ou prestador de serviço, o que deverá apresentar é um portfólio.

Salvo algumas profissões que acabam também usando um currículo como é o caso dos tradutores freelances, que apesar de serem freelances ao se candidatarem em agências de tradução, normalmente apresentam um currículo.

É claro que o currículo de um tradutor difere um pouco dos demais currículos.

Elabore um portfólio contendo os seus melhores projetos e deixe disponível, caso o seu cliente solicitar.

O seu portfólio pode ser on-line. O Linkedin pode funcionar muito bem para determinadas áreas.

Quando começar a vida de Freelancer?

Uma dúvida muito comum de quem quer saber como começar como freelancer é sobre quando, efetivamente, deve apostar nessa vida.

Se você já passou por diversas empresas, já testou diferentes tipos de trabalho, mas nunca se sente satisfeito, talvez seja hora de ser freela.

É muito comum que os freelancers tragam em seu currículo uma série de decepções profissionais, seja por valores e ideias incompatíveis, salários que não são negociáveis, ou mesmo tarefas que não agradem.

Depois de viver essas experiências, e entender que o mercado dificilmente vai entregar condições exemplares de trabalho, a maioria decide atuar por conta própria.

Organização, Comprometimento E Dedicação – Os Três Ingredientes Para Formar Um Freelancer

Quem vê de fora muitas vezes acredita que o freelancer é um profissional completamente livre de compromissos e responsabilidade. Ledo engano!

Quem decide ser profissional livre mais do que nunca precisa aguçar o seu senso de responsabilidade, organização e comprometimento.

A matemática é simples: se você não for bom o suficiente não terá o retorno esperado.

Diferentemente do que acontece nas empresas, onde muitas vezes os patrões “seguram” os profissionais mesmo quando esses já não rendem mais, pois dispensar acaba saindo muito caro, o freelancer pode ser dispensando a qualquer momento.

Para se manter empregado e com boas parcerias você precisa continuar entregando um excelente resultado.

Além disso, o freelancer conta com uma concorrência enorme, e pode perder o espaço se surgir um profissional melhor.

Inscreva-se em nossa newsletter e fique informado!

[hubspot portal=”20256784″ id=”2f981e0d-3c36-44e5-960c-bfbf95097015″ type=”form”]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *